Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sketchbook SIX

28
Out15

Saudades de não as ter



Há uma palavra que é só nossa e que eu gostava que não o fosse, é uma palavra tramada - saudade. Sempre fui uma pessoa demasiado ligada às memórias, principalmente à infância. Sei que não nos faz nada bem reviver o passado, principalmente porque o reviver de uma época como a minha infância faz-me ter saudades. Saudades de pessoas. Saudades de lugares. 

É sempre difícil despedir-nos dos sítios onde fomos felizes, onde crescemos e que guardam tantas memórias. Mais difícil ainda quando nesses mesmos sítios onde tínhamos tantas memórias boas, se transformaram em sítios tão maus e que nos atormentaram. Tenho raiva das más memórias e de terem estragado as boas que tinha. Infelizmente há coisas que nunca me conseguirão ser explicadas nesta vida, a mente humana tem demasiado poder sobre qualquer um de nós e não há nada que consiga explicar e justificar actos e comportamentos humanos. Apeteceu-me desabafar sobre a saudade e sobre um lugar onde fui tão feliz e do qual tive de me despedir. Crescer tem coisas tão boas, se soubermos crescer, ainda melhor mas as despedidas são sempre difíceis. Tenho saudades de pessoas que já não estão e que poderiam estar, tenho saudades de lugares onde poderia estar e não estou. Tenho saudades do tempo em que não sabia o que era ter saudades. Tenho saudades de não as ter. 

Mas de resto, está tudo bem! São só as saudades a escrever por mim.. Focar no futuro, despedirmo-nos do passado. Olhar em frente e sempre com um sorriso! Keep growing, keep learning... 

PUB